Aniversário de 4 anos do Vera Cruz Casa de Saúde: uma história interligada à de Campinas - Blog - Hospital Vera Cruz

18/05/2023

Aniversário de 4 anos do Vera Cruz Casa de Saúde: uma história interligada à de Campinas

Você sabia que, ao longo de uma história centenária, o atual Vera Cruz Casa de Saúde foi protagonista no combate a 03 grandes epidemias?

Hospital Vera Cruz - Blog - 04 anos do Vera Cruz Casa de Saude - capa

Esta semana, o Vera Cruz Casa de Saúde completa quatro anos. Quatro anos de inovações, avanços tecnológicos, ampliações e capacitação de equipes, novos serviços e aprimoramento no cuidado ao paciente, que se somam à história já centenária de um dos sinônimos de saúde no interior paulista.

Vamos conhecer um pouquinho mais sobre a história da instituição, desde suas origens como local de acolhimento e suporte a imigrantes até os combates na linha de frente contra alguns dos inimigos mais perigosos que Campinas já enfrentou.

 

Casa de Saúde: uma história entrelaçada com a de Campinas

Até 2019, antes da incorporação ao Vera Cruz Hospital, o prédio era conhecido como “Casa de Saúde Campinas”, ou apenas “Casa de Saúde” [1] – apelido muito utilizado até hoje. Ele é, sem dúvida alguma, um dos locais mais conhecidos de toda a cidade.

Uma estrutura clássica, bela e imponente, no coração de Campinas, a Casa teve forte presença durante momentos críticos da história da cidade – ajudando, inclusive, a mantê-la como um dos centros urbanos mais importantes do estado de São Paulo, mesmo em meio a grandes surtos e epidemias que quase tiraram Campinas do mapa

Hospital Vera Cruz - Blog - 04 anos do Vera Cruz Casa de Saude - predio ao longo da historia

 

– A luta contra a febre amarela

O prédio original, que unificava funções de escola, centro cultural e de casa de caridade (ou seja, originalmente ele não era um hospital), foi fundado em 1881 por grupos de apoio a imigrantes italianos. Três anos depois, teve início a construção da nova sede, no local onde hoje a conhecemos. Tal expansão veio em boa hora: dentro de pouco tempo – em 1889 – o prédio já era um dos protagonistas na luta heroica de equipes de saúde campineiras contra a febre amarela, que atingiu a cidade de maneira avassaladora.

Em 1889, estima-se que a maior parte da população se viu obrigada a fugir da cidade [2], dado o impacto das mortes pela doença. Em uma população original de 20 mil pessoas, apenas cinco mil ficaram por aqui. Comércio e indústria fecharam as portas. Campinas tornou-se quase deserta. A doença ainda não possuía, à época, tratamentos eficazes (para se ter ideia, a primeira vacina foi criada apenas em 1937), por isso ter um local para acalentar os doentes era uma necessidade premente para a população. O prédio teve suas salas de aula convertidas em enfermarias, em trabalhos associados aos da Prefeitura a fim de combater a terrível epidemia.

Hospital Vera Cruz - Blog - 04 anos do Vera Cruz Casa de Saude - historia centenaria 2

A Casa de Saúde acompanhou a evolução da metrópole, expandiu sua atuação e ajudou a população a superar diversas emergências na área da saúde, como o surto de febre amarela, em fins do século XIX, e da gripe espanhola, nos anos 1920.

 

– A Casa de Saúde enfrenta a gripe espanhola

Vencida a luta contra a febre amarela (que retornou em surtos durante os anos de 1890, 1892, 1896 e 1897 em Campinas, sendo oficialmente erradicada em 1904), em 1918 chegou a gripe espanhola [3], novamente trazendo enorme impacto para a cidade – números da época apontam para mais de 7 mil infectados apenas neste primeiro ano da epidemia.

O prédio passou, então, a ser usado oficialmente como hospital pela primeira vez. Ao longo dos anos 1920, ampliações de terreno e estrutura consolidaram-no como centro de referência em cuidados de saúde para a cidade de Campinas. O prédio foi batizado como ‘Casa de Saúde Campinas’ em 1942.

 

Novos tempos

Hospital Vera Cruz - Blog - 04 anos do Vera Cruz Casa de Saude - iluminacao especial

O Vera Cruz Hospital passa a administrar a Casa de Saúde Campinas em maio de 2019, trazendo a experiência, a expertise e o reconhecimento do Vera Cruz para este estabelecimento centenário e de referência na cidade e região. Desde então, o local passou a ser chamado de Vera Cruz Casa de Saúde – denominação oficial hoje.

A luta pela saúde dos campineiros continua sendo parte inseparável da história da instituição. Durante a pandemia do coronavírus, o Vera Cruz Casa de Saúde chegou a atender mais de 25 mil pessoas em um período de 10 meses [4], contando com mais de 1.000 altas e 80 leitos de UTI, abrindo seções específicas para controle da doença – com nível internacional de tratamento – e realizando parcerias com o SUS para liberação de leitos para doentes.

 

– 2023: tempos de tecnologia, ampliação e novos serviços

Hoje, o Vera Cruz Casa de Saúde conta com instalações modernas, com tecnologia e cuidados médicos de ponta a todos os pacientes, em ambientes reformados, que preservam e enaltecem a beleza clássica do prédio.

Os quartos oferecem – além de todos os equipamentos de suporte ao paciente e comodidades aos acompanhantes – visão privilegiada da estrutura arquitetônica e paisagística do local. Afinal, nada melhor para uma recuperação mais rápida do que se deslumbrar com a arquitetura primorosa deste prédio histórico a partir da janela do quarto!

Hospital Vera Cruz - Blog - 04 anos do Vera Cruz Casa de Saude - quartos interno

Consultórios e Centro Cirúrgico contam com equipamentos de alta tecnologia e uma equipe formada por mais de 70 médicos especialistas, atuando em 28 especialidades. No total, mais de 800 colaboradores trabalham no local.

“Quando assumimos, em 2019, tínhamos o compromisso de expandir a qualidade dos serviços hospitalares da marca Vera Cruz para uma segunda unidade em Campinas. A cada conquista, reforçamos a tradição do complexo, já bastante conhecido por toda a região, e agregamos ainda mais valor ao empreendimento” – Bruno Araújo, diretor técnico médico do Vera Cruz Casa de Saúde

 

Especialidades que você encontra no Vera Cruz Casa de Saúde

  • Anestesia
  • Bariátrica e metabólica
  • Bucomaxilofacial
  • Cardiologia
  • Cirurgia de cabeça e pescoço
  • Cirurgia geral
  • Cirurgia plástica
  • Cirurgia torácica
  • Clínica médica
  • Dermatologia
  • Endocrinologia
  • Fonoaudiologia
  • Gastroenterologia
  • Geriatria
  • Ginecologia
  • Hematologia
  • Infectologia
  • Medicina vascular
  • Nefrologia
  • Neurologia
  • Oncologia
  • Ortopedia
  • Otorrinolaringologia
  • Pneumologia
  • Psicologia
  • Reumatologia
  • Terapia intensiva
  • Urologia

 

Nos últimos anos, o prédio centenário foi palco de muitas novidades e evoluções. O Centro Cirúrgico ganhou 02 novas salas, e os leitos de recuperação pós-anestésica foram reformados e readequados, para maior conforto dos pacientes e eficiência da equipe de suporte. Investimentos em robótica e novas tecnologias médicas tornam a Casa uma referência em saúde de alta qualidade em Campinas e região – ela foi, inclusive, pioneira em transplante renal no interior de São Paulo.

Hospital Vera Cruz - Blog - 04 anos do Vera Cruz Casa de Saude - tecnologia medica 2

Em 2022, uma das maiores novidades lançadas foi o serviço de Pronto-Socorro Infantil, que conta com estrutura completa para recebimento de casos graves (com Internação, Enfermaria e UTI Pediátrica disponíveis 24 horas por dia, 07 dias por semana), assim como equipe médica especializada na saúde dos pequenos. O atendimento do Pronto-Socorro Infantil é humanizado, focado tanto no bem-estar das crianças quanto no apoio aos pais nestes momentos tão delicados.

 

É com um espírito de comprometimento com a saúde pública e atenção máxima à saúde individual de cada paciente que o Vera Cruz Casa de Saúde celebra este aniversário de 04 anos – já de olho no futuro! Trabalhamos para que, a cada ano, mais serviços possam ser oferecidos à população, com maior comodidade, rapidez e qualidade.

E, é claro, caso alguma emergência de saúde venha a acontecer no futuro, a população de Campinas e região pode ter uma certeza: sempre haverá a Casa de Saúde por perto, de braços abertos, pronta para cuidar com todo o carinho da nossa população.

 

Serviço

Vera Cruz Casa de Saúde
Praça Dr. Toffoli, 28 – Centro – Campinas – SP
Tel./PABX: (19) 3736-3400
Fax: (19) 3736-3551

 

Convênios

AAFRESP, AMIL, Bradesco Saúde, Vera Cruz Associação de Saúde, Associação dos Sócios, Cabesp, Camprev, Dona Saúde, Fundação Cesp, Saúde Leader, Gama Saúde, Mediservice, Nipomed, Particular, Porto Seguro Saúde, Saúde Beneficência, SulAmérica Saúde.

 

Para saber mais

  1. https://www.casadesaudeveracruz.com.br/institucional/
  2. https://www.bvsalutz.coc.fiocruz.br/html/pt/static/trajetoria/volta_brasil/campinas.php
  3. https://campinas.com.br/aniversario-de-campinas/2020/07/a-historia-de-campinas-contada-pelas-pandemias/
  4. https://www.hospitalveracruz.com.br/vera-cruz-casa-de-saude-atinge-padroes-internacionais-no-tratamento-da-covid-19/
Compartilhe no Facebook Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Twitter

25 de março

Março Azul-Marinho

“Março Azul-Marinho” é o nome da campanha que tem o objetivo de promover a prevenção e o combate ao câncer do intestino grosso ou, como é mais conhecido, c0âncer de cólon e reto (o reto é a porção final do intestino grosso). A importância dessa campanha se justifica por diferentes fatores. Em primeiro lugar, pelos números associados à doença. Dados da Associação Internacional para Pesquisa em Câncer (www.iarc.who.int) mostram que o tumor colorretal é o quarto câncer mais comum no mundo, com mais de um milhão de casos novos diagnosticados anualmente. Ainda pelos dados da IARC, no cenário mundial, este tipo de câncer aparece como a terceira maior causa de morte por tumores (aproximadamente meio milhão de óbitos por ano), atrás dos cânceres de pulmão e mama. No Brasil, as estatísticas do Instituto Nacional do Câncer (www.inca.gov.br) mostram que, em 2019, o câncer colorretal provocou a morte de 20.576 pessoas (10.191 homens e 10.385 mulheres). A estimativa do INCA para 2020 foi de cerca de 41 mil casos novos de câncer do intestino grosso. Informar-se corretamente, um dos objetivos da campanha Março Azul-Marinho, nos dá meios para diminuirmos o risco de desenvolvermos o câncer colorretal ou diagnosticá-lo o mais cedo possível. É importante saber, por exemplo, que a probabilidade aumenta com a idade. Este tipo de tumor é infrequente entre os jovens e muito mais comum a partir dos 50 anos. Por isso, recomenda-se que, quem chegou a esta idade, mesmo que não apresente queixas relacionadas ao hábito intestinal (indivíduo assintomático), converse com um médico ou busque informações nos serviços de saúde, para conhecer as alternativas e disponibilidade dos chamados exames de rastreamento, como pesquisa de sangue oculto nas fezes, retossigmoidoscopia e colonoscopia. Para quem tem parentes próximos com diagnóstico confirmado de câncer colorretal, para aqueles que têm doenças inflamatórias do intestino, como retocolite ulcerativa ou doença de Crohn, e indivíduos com certas doenças hereditárias, como a polipose familiar, a orientação sobre exames de rastreamento deve ser individualizada e realizada antes dos 50 anos. Em alguns casos, é recomendada a avaliação por especialista em Oncogenética. Também é importante salientar que determinados hábitos e escolhas podem aumentar nosso risco de desenvolver câncer colorretal. Estudos e pesquisas internacionais demonstraram que o tabagismo, o consumo de bebidas alcoólicas, a alimentação com poucas fibras (frutas e vegetais) e excesso de carnes vermelhas e processadas (salsicha, mortadela, linguiça etc.), estão associados ao desenvolvimento da doença. Além disso, deve-se evitar o sedentarismo e o excesso de gordura corporal. Conhecer os sinais e sintomas mais frequentemente associados ao câncer colorretal também é relevante. Deve-se buscar avaliação médica, sem demora, no caso de se observar a presença persistente de sangue nas fezes; se as fezes passarem a ter formato fino ou achatado (em forma de fita); se acontecer mudança inexplicável no hábito intestinal, especialmente se forem períodos de diarreia intercalados com períodos em que o intestino para de funcionar; se surgir dor ou desconforto abdominal recorrentes; se detectada tumoração abdominal, anemia, fraqueza e/ou perda contínua de peso sem motivo. Quando um ou mais desses sinais e sintomas estão presentes e a pessoa passa por avaliação médica adequada, aumentam as chances de que, se for mesmo um tumor do intestino, seja descoberto e tratado em estágio inicial. Nessas circunstâncias, as chances de cura superam 90%. Por outro lado, apesar de muitos avanços terapêuticos e das constantes pesquisas, o câncer colorretal diagnosticado em estágios avançados ainda exige tratamentos complexos e de alto custo, resultando em prognóstico limitado, com alto risco de toxicidades graves e sequelas indesejáveis. Isso é o que o engajamento na campanha “Março Azul-Marinho” procura evitar. *Dr. Paulo Eduardo Pizão (CRM 58.041) é coordenador do Vera Cruz Oncologia.

Newsletter
Newsletter

Assine nossa newsletter

Assine a nossa newsletter para promoções especiais e atualizações interessantes.


    Política